Prefeitura municipal de itabuna

logotipo-021

Prefeitura cria Comissão Especial para reerguer Central de Triagem dos Agentes Ambientais destruído por incêndio.

“O trabalho não pode parar!” Com esta mensagem de encorajamento, o secretário municipal de Governo, Rosivaldo Pinheiro, iniciou e conduziu na manhã desta terça-feira, dia 2, um encontro com representantes de diversos órgãos envolvidos no processo de implantação e funcionamento da Central de Triagem de Coleta Seletiva da Associação dos Agentes Ambientais e Catadores de Recicláveis de Itabuna (AACRRI).

Ele representou o prefeito de Itabuna, Augusto Castro (PSD), e aproveitou o momento para prestar solidariedade e também “assumir com responsabilidade o compromisso de juntos recomeçar, mas com o alento de que será um recomeço mais leve e com mais maturidade por já termos a experiência do processo”.

A Central de Triagem de Coleta Seletiva foi destruída por um incêndio preliminarmente suspeito de ter sido um ato criminoso, o que está sendo objeto de investigações da Polícia Civil. No encontro desta manhã, foi criada uma Comissão Especial para que a partir de decisões coletivas sejam traçadas ações para reimplantação da Central de Triagem.

Estiveram presentes à reunião a defensora pública do Estado da Bahia (DPE-BA) Aline Müller, do Núcleo de Gestão Ambiental, e a assistente social Andréa Reis; Maurício Sena, da CVR Costa do Cacau; a presidente da AACRRI, Carissa Araújo; além de representantes da Biosanear, Procuradoria Geral do Município, secretarias municipais de Segurança e Ordem Pública/Guarda Civil Municipal; de Agricultura e Meio Ambiente (SEAGRIMA) e de Infraestrutura e Urbanismo (SIURB).

De acordo com o secretário Rosivaldo Pinheiro, que também coordena o Programa Recicla Itabuna, toda área externa do galpão já está em processo de limpeza pela Biosanear.

“Em paralelo, estamos trabalhando para reabrir a Central de Triagem no mesmo local, só que em uma parte do galpão que não foi atingida pelo fogo. Não podemos parar o sistema. Os agentes ambientais precisam continuar trabalhando”, reforçou.

Pinheiro aproveitou o momento para convocar os parceiros institucionais e a sociedade em geral para se unirem em prol de algo que representa um ato de solidariedade. “Peço que continuem destinando novos materiais para que seja mantido o nível de renda do sistema. Os agentes ambientais trabalham com a logística reversa, com o município que contrata o serviço, mas também precisam e dependem muito do processamento dos materiais”, explicou.

Também será lançada uma campanha institucional para a AACRRI com o intuito de arrecadar fundos e materiais para reinstalação da Central de Triagem. A AACRRI é responsável pela gestão da Central de Triagem e Reciclagem que foi implantada há cerca de dois anos pela Prefeitura de Itabuna em parceria com a CVR Costa do Cacau, por meio do Programa Recicla Itabuna, Ministério Público do Trabalho (MPT) e DPE-BA.
A unidade funcionava em um galpão no bairro Lomanto que foi alvo de um incêndio de grandes proporções na madrugada de 31 de dezembro. A Central de Triagem foi rapidamente consumida pelas chamas, junto com o material estocado que seria comercializado nesta terça-feira, dia 2, além de outros que ainda passariam pela triagem. A Presidente da AACRRI, Carissa Araújo, estima um prejuízo em cerca de seis toneladas de somente de resíduos recicláveis.

“A venda desses materiais ocorreria nesta semana e seria o nosso salário do mês de janeiro. Não sabemos o que fazer, porque além de perdemos materiais já reciclados, também ficamos sem o galpão de trabalho junto com equipamentos. Não conseguimos nem estimar o prejuízo, porque tem essa parte da estrutura e equipamentos”, avaliou.

 

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn