Prefeitura municipal de itabuna

logotipo-021

Prefeitura de Itabuna lamenta incidente no abrigo temporário dos venezuelanos

A Prefeitura de Itabuna, por meio da Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (SEMPS), lamenta o incidente sem vítimas ocorrido na noite de terça-feira, dia 7, no Colégio Estadual Antonio Carlos Magalhães, no Mangabinha, onde estão abrigadas famílias indígenas venezuelanas desde janeiro. Informa ainda que a Coordenadoria da Defesa Civil vistoriou a unidade escolar para a adoção de providências.

Um pequeno trecho do muro nos fundos da escola caiu depois de infiltrações na estrutura em decorrência das chuvas, fato que teve repercussão nas redes sociais sem que pessoas tenham buscado informações. Há muito tempo a unidade escolar esteve fechada, tendo sido cedida à Prefeitura pelo Governo do Estado para abrigamento temporário das famílias indígenas venezuelanas que chegaram à cidade em setembro do ano passado.

Desde a chegada, a Prefeitura, por meio do Departamento de Alta Complexidade da Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (SEMPS) e da Secretaria Municipal Saúde promove a assistência necessária à subsistência dos migrantes com o fornecimento de todas as refeições, material de limpeza e higiene pessoal.

Além disso, oferece atendimento em saúde, encaminhamento para a rede escolar e cuidados sanitários, tendo inclusive contado com o apoio da concessionária Biosanear em ação de educação ambiental no abrigo e do Comitê Intersetorial de Refugiados e do Núcleo Especializado em Migrantes ligados a Universidade Federal da Bahia (UFBA). Departamento de Comunicação Social.

 

Legenda: Técnicos da Coordenadoria da Defesa Civil de Itabuna vistoriam queda de muro na Escola ACM para a adoção de providências – Fotos Pedro Augusto

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn